DESTAQUES

CRI-RS é lançada em evento para autoridades e registradores

Foi lançada nesta quinta-feira, dia 10, em evento que reuniu diversas autoridades, registradores e representantes da classe notarial e registral no Palácio do Comércio, em Porto Alegre, a Central de Registro de Imóveis do Rio Grande do Sul (CRI-RS). Administrada pelo Instituto de Registro Imobiliário do Rio Grande do Sul (IRIRGS), a plataforma disponibiliza, através do endereço cri-rs.com.br, serviços que antes só eram acessíveis diretamente em um cartório de Registro de Imóveis.

A Central nasceu no Colégio Registral do Rio Grande do Sul e foi autorizada a iniciar as operações com a publicação do Provimento nº 33/2018 da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado (CGJ-RS). Presidente do IRIRGS, entidade criada para atender a disposições legais relativas à ferramenta, Cláudio Nunes Grecco discorreu sobre o trabalho para dar forma à ideia. “Estamos apresentando à sociedade gaúcha a parte inicial de um trabalho já vitorioso. Esse trabalho foi obra de uma construção conjunta”, disse.

Conforme Grecco, a Central nasceu de recursos do Colégio Registral a partir da contribuição espontânea de 118 colegas registradores de imóveis: “Após um longo estudo com a CGJ-RS na confecção da minuta do Provimento, conseguimos unir ao projeto todos cartórios em apenas três meses em uma plataforma digital moderna, ágil e útil a todos gaúchos.”

O presidente do Colégio Registral do Rio Grande do Sul, João Pedro Lamana Paiva, destacou todo o processo de criação da CRI-RS, em conformidade com a Lei nº 11.977/2009, que instituiu o Sistema de Registro de Imóveis Eletrônico para os serviços de registros públicos do país. “Hoje é um dia especialíssimo que nós devemos marcar porque foi uma luta árdua para poder chegar até aqui e dar à sociedade aquilo que ela espera e aquilo que ela merece”, pontuou.

Coordenador da plataforma, Paulo Ricardo de Ávila realizou uma breve apresentação de funcionalidades e destacou a importância da utilização de tecnologia pelos cartórios. “Estamos falando hoje de tecnologia, presente e futuro, inteligência artificial e inteligência emocional. A impressão é de que sempre estamos atrasados, um passo atrás”, lamentou. Segundo ele, é necessário que haja uma conciliação: “Como sou otimista por natureza, penso que sempre temos que nos apropriarmos dessas tecnologias, sem esquecer da natureza de nossa atividade. A natureza da nossa atividade foi, é, e sempre será atender.”

Prestígio

Dentre as dezenas de autoridades de dentro e fora do Estado que prestigiaram o lançamento, estiveram presentes o presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (TJRS), desembargador Carlos Eduardo Zietlow Duro; a corregedora-geral de Justiça do Estado, desembargadora Denise de Oliveira Cézar; o procurador-geral de Justiça do Estado, Fabiano Dallazen; o diretor do Foro Central da Comarca de Porto Alegre, juiz Amadeo Henrique Ramella Buttelli; e o deputado Elizandro Sabino, coordenador da Frente Parlamentar da Justiça Notarial e Registral do Estado.

O presidente do TJRS destacou, em discurso, o trabalho de excelência prestado pelos cartórios. “A CRI-RS é um avanço, é a continuidade na prestação do serviço de excelência. A instantaneidade é exigência da sociedade, não estamos mais no tempo de ritos demorados. Temos que praticar os atos com a maior celeridade possível”, disse, mencionando ainda o total apoio do Tribunal. Já a corregedora-geral salientou todo o trabalho que vem sendo realizado pelo Corregedoria junto à classe: “Estamos ainda trabalhando na atualização da Consolidação Normativa Notarial e Registral (CNNR), o que esperamos que seja concluída até o fim de sua gestão.”

O Sindicato dos Registradores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul (SINDIREGIS) também acompanhou o evento de lançamento e esteve representado pelo presidente, Calixto Wenzel: “Essa é uma importante conquista para toda a classe. Já contávamos com a Central do Registro Civil do Estado do RS (CRCRS), que é administrada pelo sindicato, e agora temos à disposição uma plataforma destinada ao Registro de Imóveis. Além da categoria, quem ganha é a sociedade, que tem mais facilidades e recursos à disposição.”

Acesse o álbum de fotos do evento em: flic.kr/s/aHsmHC7qHi

Fonte: Assessoria de Comunicação do SINDIREGIS
Fotos: Fabrício Goulart/SINDIREGIS

FacebookTwitterGoogle+Pinterest