DESTAQUES

Clipping – Cartórios do RS começam a receber denúncias de violência doméstica

Sinal na palma da mão será o código para que funcionários auxiliem as vítimas

A partir desta segunda-feira (25), os cartórios gaúchos começam a receber denúncias de violência doméstica. Trata-se da campanha Sinal Vermelho, que busca incentivar e facilitar denúncias de qualquer tipo de abuso dentro do ambiente doméstico. De acordo com a Associação dos Notários e Registradores do Estado do Rio Grande do Sul (Anoreg/RS), o serviço será oferecido de forma permanente nos mais de 700 cartórios espalhados pelo Estado.  

Para pedir ajuda, basta a mulher desenhar um “X” na palma da mão e, de maneira discreta, sinalizar ao funcionário do cartório, que irá encaminhar a vítima para uma sala e acionar a polícia. Caso ela não queira ou não possa ter auxílio no momento, os profissionais deverão anotar os dados pessoais e comunicar às autoridades posteriormente. 

A ação é uma iniciativa nacional da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). No Estado, a Anoreg/RS produziu e disponibilizou vídeos, cartilha, cartazes e materiais para as redes sociais para preparar os funcionários para oferecer auxílio. 

— A violência contra as mulheres sempre existiu, porém, nesse período de 20 meses de pandemia do Coronavírus, a situação se agravou, elas passaram a ficar mais tempo em casa e, muitas vezes, com seus próprios agressores — observa o presidente da Anoreg/RS, João Pedro Lamana Paiva.   

Segundo números divulgados pela AMB, mais de 17 milhões de mulheres sofreram violência física, psicológica ou sexual entre agosto de 2020 e julho de 2021, número que representa 24,4% da população feminina com mais de 16 anos que reside no Brasil. Já as chamadas para o número 180, serviço que registra e encaminha denúncias de violência contra a mulher aos órgãos competentes, tiveram aumento de 34% em comparação ao mesmo período do ano passado, segundo balanço do governo federal. 

Fonte: GZH
FacebookTwitterGoogle+Pinterest